Projeto de estudos – Bolsa MEXT Pós Graduação

Recebemos muitos e-mails e mensagens na nossa página do facebook sobre como escrever o projeto de estudos para concorrer à bolsa MEXT de pós graduação.
Infelizmente não há uma maneira de escrever o projeto que sirva para qualquer área do conhecimento. Porém, listamos aqui algumas dicas que podem ajudar.
Essas dicas são voltadas principalmente para pessoas que querem cursar mestrado no Japão. Aquelas que querem cursar doutorado, ou seja, que já estão cursando mestrado provavelmente já sabem bem como desenvolver um projeto de estudos na sua área.

Seguir à risca o que o consulado pede
Em geral as informações podem ser encontradas nas páginas dos consulados Japoneses no Brasil. Caso não existam informações é possível entrar em contato com o consulado e perguntar.
Existem casos de pessoas que foram aprovadas no processo sem seguir todas as recomendações do consulado, porém isso não é nem um pouco recomendável já que pode ser motivo de desclassificação.

Clique aqui para acessar uma lista com os consulados Japoneses no Brasil e seus contatos.

 

Pontos importantes

Ter certeza de estar abordando alguns pontos pode ajudar a escrever um projeto completo.

■ Estado da arte

Estado da arte significa conhecimento atual da área. É importante que o candidato mostre na introdução de seu projeto que tem conhecimento sobre os conceitos da área e sobre o que tem sido pesquisado nos últimos anos. Além disso, é importante mostrar a conexão entre o projeto e os estudos de outros pesquisadores.

Citação de pesquisadores importantes

Uma das maneiras de demonstrar conhecimento sobre uma área específica é citando pesquisadores que realizam pesquisa sobre o assunto atualmente.

Importância do projeto

Além de avaliar a possível competência de um candidato como pesquisador, o consulado e o MEXT também avaliam a importância que um estudo em determinada área pode ter.

Muitas vezes essa importância não é clara para algumas pessoas. Por isso é essencial que se escreva sobre o porquê do projeto de estudos ser importante e qual a relevância que esse projeto tem no Japão, no Brasil e no mundo.

Limitações

Como nenhuma pesquisa é perfeita, é interessante mostrar brevemente quais as possíveis limitações do projeto.

 

Escrever com clareza

Muitas pessoas no meio acadêmico tendem a escrever de forma abstrata e rebuscada. Este tipo de escrita não é recomendável para o projeto de estudos da bolsa MEXT de pós graduação devido às limitações de espaço.

Além disso, nem sempre os encarregados de avaliar os projetos são da mesma área que os candidatos, então é importante que o projeto seja acessível a pessoas de áreas ligeiramente diferentes.

Revisar!Revisar!Revisar!

Não é aconselhável escrever o projeto de estudos às pressas, muitos erros podem passar despercebidos como frases sem sentido, erros gramaticais e de digitação, entre outros. Por isso é importante que o próprio candidato revise seu projeto o maior número de vezes possível, até que esteja satisfeito com o resultado.

Pedir segundas opiniões

Às vezes o que é claro para uma pessoa não é para outra. Portanto é importante que outras pessoas leiam o projeto e opinem sobre ele.

Também é interessante que o perfil dessas pessoas seja diferente. Um professor universitário, um colega com o mesmo grau de experiência, alguém de uma área distinta, todos são válidos.

 

Consultar outras referências sobre projetos de estudos

 

Obviamente este site não disponibiliza informações completas sobre como elaborar o projeto, apenas dicas. É importante que o candidato consulte outras fontes de informação.

Antes de mais nada recomendamos consultar as informações disponibilizadas pelos consulados japoneses.

Também recomendamos consultar guias e modelos de projeto de estudo disponibilizados por universidades renomadas. Por exemplo o que a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) disponibiliza. Clique aqui para acessar o modelo.

A Universidade de São Paulo (USP) possui um canal no youtube com uma série de vídeos sobre escrita acadêmica. Para acessar clique aqui.

Outra recomendação é ler dissertações de mestrado e teses de doutorado para se ter uma ideia do tipo de trabalho e pesquisa que será realizado no Japão. Apesar das óbvias diferenças culturais, mestrado e doutorado são bastante semelhantes no mundo todo. Portanto ler uma tese de uma universidade de renome brasileira pode ajudar.

A Universidade de São Paulo (USP) disponibiliza no seu site oficial as teses e dissertações defendidas lá. Clique aqui para acessar o portal de teses da USP.

 

 

 

 

Este não é um site oficial da bolsa MEXT ou de qualquer instituição relacionada a estudos no Japão. Todas as informações contidas aqui são dicas e informações coletadas na internet reunidas para ajudar quem tem vontade de estudar no Japão.
No caso de conflito de informações entre este website e um dos websites oficiais, a versão oficial prelavesce.
(Visited 805 times, 1 visits today)